Xantelasma: sintomas, tratamento e prevenção.


Você tem o costume de observar a sua pele? Perceber e mapear mudanças ou alterações em nosso corpo deveria ser um hábito de todos, pois ajuda não só a identificar possíveis doenças dermatológicas como também outros possíveis problemas de saúde.

Muitas pessoas, por exemplo, têm “bolinhas” de gordura de diversos tamanhos e formas que surgem na pele em diferentes regiões do corpo e não sabem a causa. A verdade é que estas “bolinhas de gordura” podem estar relacionadas a taxas elevadas de colesterol e triglicérides no sangue, o que indica riscos para a saúde.

Mas, afinal, o que é Xantelasma?

Esses pequenos depósitos de gordura na superfície da pele são chamados de Xantelasma, e surgem especialmente ao redor dos olhos.  É relativamente comum e afeta principalmente adultos, porém distingui-lo pode ser difícil, visto que há diversas outras condições de pele semelhantes.

Diferença entre Xantoma e Xantelasma

O Xantelasma é a forma mais comum de apresentação dos Xantomas, que consistem em lesões cutâneas que costumam se manifestar em pessoas que apresentam distúrbios no metabolismo dos lipídeos (gorduras), originando o acúmulo de gordura dentro de células de defesa presentes na pele, chamados de macrófagos.

De forma mais explicativa, esses macrófagos fagocitam a gordura que se deposita nos tecidos na tentativa de eliminá-la. No entanto, eles não conseguem destruir a gordura, que acaba ficando concentrada na pele, dando origem assim aos Xantomas.

Sintomas do Xantelasma

As lesões do Xantelasma são caracterizadas pela simetria, forma plana ou elevada, com coloração amarelada ou acastanhada, possuindo limites bem definidos e uma consistência mais endurecida que a pele ao redor.

Costumam começar como um pequeno ponto nas regiões palpebrais, principalmente nas superiores, e vão crescendo gradativamente ao longo de meses, caso não sejam tratadas.

Os Xantelasmas não causam sintomas ou incômodos físicos, porém, muitas pessoas que possuem esses depósitos, principalmente localizados no rosto, se sentem constrangidos. Mesmo sem desencadear quaisquer riscos à saúde causam um impacto estético muito grande, o que leva diversos pacientes a procurarem por

tratamento.

Existe tratamento?

Embora não existam formas diretas de prevenir os Xantelasmas é importante procurar ajuda de um especialista para um diagnóstico precoce e assim ter melhor resposta aos tratamentos propostos.

Se você leu o artigo até aqui, deve estar se perguntando sobre os métodos utilizados para tratar os Xantelasmas, certo?

Normalmente, estas lesões podem ser tratadas por meio de cirurgia, com remoção e sutura sob anestesia local, por meio de substâncias cáusticas para a cauterização química e técnicas destrutivas à base de ácidos, laser ou eletrocoagulação.

A escolha do tipo de tratamento é bastante individual e deve ser sempre indicada e orientada por um médico dermatologista, que avaliará a extensão e localização das lesões.

É importante lembrar que todos os tratamentos podem deixar marcas ou cicatrizes, mesmo discretas. Desta forma, o tamanho do Xantelasma e sua localização são os principais fatores que determinam o risco de cicatriz.

Mesmo após a remoção ou destruição completa dos Xantelasmas, existe a possibilidade deles surgirem novamente no mesmo local. Por isso, converse com o dermatologista e esclareça todas as suas dúvidas.

Fique atento!

Se você teve Xantelasma ou tem e pretende removê-los, além das consultas dermatológicas, é recomendável realizar exames regulares para avaliar o nível dos lipídeos sanguíneos e, caso esteja alto, o recomendável é adotar medidas para diminuí-lo, afinal: observar e ter cuidado com a condição também é uma forma de evitar o surgimento de novas lesões e, principalmente, reduzir o risco de problemas cardiovasculares.

Não se esqueça! Antes de adotar quaisquer medidas ou métodos para tratar o Xantelasma, converse com um médico, que saberá exatamente como orientar você e tratar as lesões da forma mais eficaz e segura possível!

Dra. Maria Fernanda Gomes
CRM-SP 155.139/ RQE: 73.730

Blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *