Você tem Dermatite Atópica?

Dermatite Atópica

Algumas doenças de pele ainda são vistas de forma preconceituosa e isso, normalmente, é causado pela falta de informações. Um exemplo é que muitos acreditam que podem se infectar com essas condições dermatológicas somente por meio de contato físico. 

Esse é o caso da Dermatite Atópica, uma doença alérgica crônica, caracterizada pela ausência da barreira de proteção da pele, o que provoca uma perda de água frequente, fazendo com que as pessoas acometidas tenham uma pele excessivamente ressecada, que facilita o aparecimento de diversas lesões avermelhadas. Porém, a condição NÃO é contagiosa.

Um estudo da ISSAC (International Study of Asthma and Allergy Diseases in Childhood) revela que no Brasil, a Dermatite Atópica tem uma prevalência média de 7,3% e a Dermatite Grave de 0,8% na faixa etária de sete anos de idade. Já na idade de 13 a 14 anos, a prevalência média da Dermatite Atópica foi de 5,3% e Dermatite Grave de 0,9%.

O que pode causar as crises de Dermatite Atópica?

A causa da dermatite atópica é genética. Alguns fatores de risco para a ocorrência  das crises podem incluir: alergia a pólen, mofo, ácaros ou animais; contato com materiais ásperos; exposição a agentes alergênicos ambientais, fragrâncias ou corantes adicionados a loções ou sabonetes, detergentes e produtos de limpeza em geral.

Temperaturas extremas ou mudanças bruscas (quando você sai de um lugar quente e entra em um lugar frio, por exemplo), infecções, alimentação inadequada, estresse, roupas de lã e tecido sintético também são outros gatilhos para as crises alérgicas. Mas, vale lembrar que esses fatores de riscos variam de pessoa para pessoa.

Como se manifesta?

A principal manifestação da Dermatite Atópica é a pele ressecada com erupções e crostas, que fazem os pacientes sentirem muita coceira. Em alguns casos, a doença pode vir acompanhada de asma ou rinite alérgica, porém, com manifestação clínica variável.

Por ser crônico, o quadro inflamatório da pele pode ir e vir, às vezes com intervalos de meses ou anos entre uma crise e outra e, apesar de afetar pessoas em todas as faixas etárias, a Dermatite Atópica costuma se manifestar de forma diferente dependendo da idade.

Nas crianças, por exemplo, pode atingir os cotovelos, os joelhos e as bochechas, que ficam avermelhadas e descascando. Nos adultos, as lesões também são vermelhas, coçam muito, podem soltar líquido e costumam surgir nas dobras do pescoço, cotovelos e joelhos.

Tem tratamento?

O tratamento da Dermatite Atópica tem a finalidade de controlar os desconfortos causados pelos sintomas, que muitas vezes acabam até prejudicando as atividades do dia a dia.

Devido à pele ressecada, a base do tratamento é o uso de emolientes, também chamados de hidratantes.

Outro fator importante é fortalecer a barreira da pele, evitando o contato com alérgenos ambientais, como poeira, pólen, sabonetes com perfume, produtos de limpeza doméstica e tabaco. Banhos quentes devem ser evitados, pois a água quente resseca ainda mais a pele.

 O uso de anti-histamínicos por via oral pode ajudar com a coceira que acompanha essa doença.

Na maioria dos casos o problema é tratado com medicamentos tópicos em cremes ou pomadas.

A fototerapia, tratamento com raios ultravioleta, é bastante eficaz no controle do eczema e pode ser indicada em casos específicos.

Nos casos mais graves, os pacientes poderão precisar de outras medicações orais.

A indicação do tratamento mais adequado deve ser feita após uma avaliação médica, que observará as condições clínicas individuais e o histórico familiar.

Cuidados adicionais

Alimentação

De acordo com a SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia), ainda é controverso que muitos alimentos servem como gatilho para as crises de Dermatite Atópica. Mas, como prevenir é melhor do que remediar, é recomendável evitar alimentos que estão relacionados à maior incidência de alergia alimentar, como: leite, ovos, peixes, crustáceos, milho e amendoim.

Banhos, roupas e ambientes

Outras atitudes simples, mas que também podem ajudar a evitar as crises alérgicas são: tomar banhos rápidos, com água morna e sem a utilização de escovas ou buchas; preferir roupas leves e de algodão e fugir de lugares com temperaturas extremamente baixas ou altas.

Saiba mais sobre exames ocupacionais e complementares.

Eaí, gostou desse ARTIGO? Compartilhe com outras pessoas!

Referências

Dermatite Atópica

https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/dermatite-atopica/59/

O que é dermatite atópica? Muitos não sabem os sintomas, tratamentos…

https://saude.abril.com.br/medicina/o-que-e-dermatite-atopica-muitos-nao-sabem-os-sintomas-tratamentos/

Tenho Dermatite Atópica: o que fazer?

https://www.sanofi.com.br/pt/sua-saude/dermatite-atopica/tenho-dermatite-atopica-o-que-fazer

Atualização em Dermatite Atópica

https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/pdfs/DERMATITE_ATOPICA_ATUALIZACAO_EM.pdf

Blog

#clinicadermatologicasp#dermatite#dermatiteatópica#skinlasersp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *