Rosácea

Causas, prevenção e tratamentos para a rosácea.

Rosácea: pele vermelha pode ser mau sinal

 

Rosácea é o assunto de hoje. O que é?  Rosto vermelho, pele sensível, que fica facilmente irritada e que depois do banho fica vermelha… são sinais de rosácea.  É muito comum na mulher depois dos 30 anos, também no homem.

 

Causas

Ela tem uma pequena causa genética e tem o aumento de uma bactéria na pele e de um protozoário que é o demodex que causa a rosácea.

É causada por alterações vasculares que deixam a pele bem vermelha, bem sensível, cheia de bolinhas vermelhas que coçam, deixando a pessoa constrangida. Além disso, às vezes a pele fica descamativa também.

Contudo esse é um problema que incomoda muitas pessoas, mas nem sempre uma pele vermelha é sinônimo de rosácea.

A pele vermelha pode ter outras causas, por isso é importante acima de tudo ir ao dermatologista para saber se essa vermelhidão é realmente rosácea e não uma alergia ou outras coisas.

 

O que agrava a rosácea?

Tem vários fatores desencadeantes da rosácea:

– Inverno, local muito frio

– Calor

– Banho quente

– Exercício físico

– Alimentos com pimenta

– Consumo de bebidas alcoólicas, principalmente vinho tinto

 

Todos esses fatores aumentam a vermelhidão e a sensibilidade da pele. Em alguns casos provocam até coceira, uma certa irritação na pele.

Quem tem esse problema, precisa adequar certos hábitos de vida para evitar que ela seja exacerbada.

 

Tipos de rosácea e tratamentos

Existem 4 graus de rosácea e o tratamento vai depender de qual o seu grau da doença.

Por exemplo se for de grau 1, que é só uma sensibilidade, que a pele fica vermelha, com determinados agravantes citados acima, o tratamento é simples.

Contudo basta manter alguns hábitos em casa de usar produtos que não contenham álcool.

Além disso, o álcool não pode ser ingerido e também não pode ser aplicado na pele, mesmo que a pele seja oleosa, por conta da sensibilidade dessa pele.

Acima de tudo, produtos com água, água micelar, água calmante, protetor solar também com bases não alcoólicas  vão melhorar a pele com rosácea grau 1.

Entretanto se você já tem grau 2 que é aquela rosácea que não só fica vermelhinha, mas apresenta pequenos pontinhos vermelhos que não somem, coçam e incomodam.

Da mesma forma que às vezes é  confundida com acne ou também chamado de acne rosácea. Então nesse caso é necessária a intervenção do médico dermatologista.

Conheça o melasma, outro problema de pele muito constrangedor. Clique aqui

Aí temos que usar produtos adequados para a pele, como alguns produtos locais à base de metronidazol, de calmantes, aloe vera para melhorar essa situação local da pele.

Às vezes o grau 2 para 3, além dessas pápulas, tem vasos que já se dilataram na pele, é a chamada rosácea telangiectásica.

Nesse caso você vê alguns vasinhos no nariz e no rosto que são desagradáveis, parece que você está sempre resfriado.

Esses vasinhos permanentemente dilatados na pele podem ser tratados. Creme não tira vasinho, então temos que lançar mão da tecnologia que veio para nos ajudar.

O laser veio para ajudar a diminuir esses vasinhos.

Então para quem tem do tipo grau 3, além dos tratamentos em casa é indicado fazer uso do laser para diminuir esses vasinhos dilatados na pele.

A grau 4 é aquela de quem já tem rinofima. Rinofima é aquele nariz aumentado pelo tamanho da glândula sebácea. Um nariz grande, vermelho, oleoso.

Nesse caso o tratamento tem que ser mais agressivo, com laser que vão descamar esse nariz e diminuir as glândulas sebáceas que estão aumentadas. Existem também tratamentos cirúrgicos.

A prevenção é o mais importante para não chegar ao grau 4.

Existe ainda a rosácea ocular. Às vezes a pessoa tem os olhos secos e ela não sabe que a causa.

Então se você apresenta um desses sintomas, você pode ter este problema. Procure nossa equipe de dermatologistas que nós teremos o maior prazer de ver qual o tratamento adequado para o seu perfil.

Referências:

Saiba mais sobre cuidados com a saúde.

 

Sem categoria

acneacne rosácealaserpele descamandopele vemelharosaceavermelhidão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *