Skinlaser

Dezembro Laranja: Conheça a campanha nacional de prevenção ao câncer de pele

Desde 2014, o último mês do ano é dedicado ao alerta de prevenção ao câncer de pele. Chamado de Dezembro Laranja, a iniciativa faz parte da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele criada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) em que se procura conscientizar a população sobre a prevenção ao câncer de pele desde a infância, assim como os sintomas, tratamentos e a importância do diagnóstico precoce, que aumenta, na grande maioria dos casos, as chances de cura.

Abaixo, nós vamos te contar um pouco mais sobre o câncer de pele, os sintomas, quais são os fatores de risco e a importância da prevenção e do tratamento precoce! Continue a leitura e, se possível, repasse as informações para familiares e amigos de modo que a rede de informações seja ainda mais forte e maior!

O que é?

A pele é o maior órgão do corpo humano e tem como função revestir e proteger nosso organismo de diversas agressões, como vírus, desidratação, bactérias e danos que podem ser causados devido a fatores ambientais. O câncer de pele acontece quando as células desse órgão crescem de maneira desordenada, principalmente por causa do efeito cumulativo de longas exposições ao sol, em que as barreiras protetoras da pele são danificadas pelos raios solares.

O câncer de pele pode ser dividido em dois tipos: não melanoma e melanoma. O primeiro é o mais frequente no mundo, representa cerca de 97% dos casos, é menos agressivo e tem alta chance de cura. Já o tipo melanoma é um tumor maligno agressivo que pode se disseminar de forma rápida para outras órgãos e que o histórico familiar representa o principal fator de risco.

Números sobre o câncer de pele

Os números do câncer de pele são alarmantes e preocupantes, já que esse é o tipo da doença mais frequente no Brasil e no mundo. Para que se tenha uma ideia melhor, 27% dos cânceres de pele registrados no Brasil são câncer de pele e, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) são diagnosticados anualmente 180 mil casos novos da doença no Brasil, significando que um em cada quatro novos casos de câncer no Brasil são desse tipo. O número de novos casos de câncer de pele no Brasil é, portanto, maior que os de câncer de próstata, mama, colón e reto, pulmão e estomago.

O câncer de pele realmente representa um problema de saúde pública e reforça e necessidade de campanhas de prevenção, como o Dezembro Laranja, que tem como objetivo conscientizar as pessoas e assim reduzir as estatísticas de incidência e mortalidade da doença.

Fatores de risco

Os fatores de risco representam quem tem mais chance de desenvolver determinada doença. Em relação ao câncer de pele, os fatores de risco são os seguintes:

– Pessoas de pele, olhos e cabelos claros;

– Profissionais que atuam em contato com agrotóxicos;

– Pessoas com histórico familiar de câncer de pele;

– Pessoas que sofreram queimadura de sol na infância;

– Pessoas com histórico de doenças de pele;

– Ruivos;

– Idosos;

– Imunossupressão.

Quais são os sintomas do câncer de pele?

Os sinais de alerta, ou seja, os sintomas que indicam a necessidade de procurar por um médico de forma imediata para avaliação são:

– Feridas que sangram e não cicatrizam (geralmente localizadas em pele exposta ao sol, cicatrizes antigas e úlceras crônicas) e que podem indicar câncer de pele não melanoma.

– Sinais antigos (normalmente localizados no tronco, em homens, e na perna, em mulheres) com algumas características especificas, como: assimetria, borda irregular, cores (vermelho, preto e marrom), diâmetro maior que 6mm e evolução.

Prevenção

            A prevenção ao câncer de pele inclui algumas recomendações básicas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) que não são difíceis de serem seguidas e que devem se tornar rotina na vida das pessoas. O melhor tratamento contra o câncer de pele é, sem dúvidas, se cuidar! Siga as recomendações abaixo para prevenir o câncer de pele e comece hoje mesmo a cuidar da sua saúde!

– Evitar exposição solar em horários de maios incidência solar (das 10h às 16h);

– Utilizar chapéus de abas largas, óculos de sol com proteção UV e roupas que cubram boa parte do corpo, preferencialmente com tecido de foto proteção;

– Manter uma boa hidratação corporal, bebendo, ao menos 2L de água todos os dias;

– Visitar o dermatologista ao menos uma vez por ano para exame completo;

– Observar a própria pele de forma regular, a procura de manchas ou sinais suspeitos;

– Usar protetor solar com fator de proteção de no mínimo 30 diariamente e que deve ser reaplicado a cada duas ou três horas, e após longos períodos de imersão na água;

– Alimentar-se bem, já que frutas, verduras e legumes têm propriedades que ajudam a diminuir os danos causados pelo sol na pele.

Tratamento

Geralmente, o tratamento cirúrgico é o mais indicado para todos os tipos de câncer de pele, porém, em alguns casos específicos e dependendo do estágio da doença pode ser necessário outras intervenções, como radioterapia e quimioterapia. Já em caso de metástase, o controle do câncer de pele não é fácil e a estratégia adotada, na maioria das vezes, é tentar aliviar os sintomas e assim melhorar a qualidade de vida do paciente.

A prevenção é o melhor caminho! Como falamos anteriormente, mas que vale ressaltar, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), em 2020 os números de câncer de pele no Brasil continuam preocupantes. A doença corresponde a 27% de todos os tumores malignos no país, sendo os carcinomas basocelular e espinocelular (não melanoma) responsáveis por 177 mil novos casos da doença por ano. Já o câncer de pele melanoma tem 8,4 mil casos novos anualmente. Esses números de incidência do câncer de pele são maiores do que os cânceres de próstata, mama, cólon e reto, pulmão e estômago. Marque seu exame dermatológico preventivo anualmente!

Um abraço,

Dra Silvia Kaminsky

Diretora Médica da Skinlaser.

CRM – SP 68.968 / RQE 38.901

Sair da versão mobile