loading

Coceira na pele: o que pode ser?


Você sente uma constante coceira na pele e não sabe o que pode ser? Acompanhe!

A coceira na pele é uma sensação realmente desagradável e, até mesmo, perturbadora. Quando esse sintoma surge, é quase impossível não coçar a região imediatamente. Em alguns casos, a coceira na pele representa motivações psicológicas, mas, ainda assim, na maioria das vezes, este é um grande aviso de que algo está errado.

As causas do problema são diversas, podendo ser de simples resolução ou indicar complicações mais graves e que requerem acompanhamento médico frequente.

Quer saber mais? Reunimos, no post de hoje, as principais causas dessa manifestação. Confira a leitura!

O que é a coceira?

A coceira na pele, ou prurido, aparece quando as terminações nervosas são estimuladas, emitindo informações para o sistema nervoso central. Essa atividade nada mais é do que um mecanismo de defesa do organismo, um alerta para informar que há algo de errado.

Acontece da seguinte forma: na derme há uma série de células, também conhecidas como mastócitos. Quando há sinais de um processo inflamatório, elas recebem um estímulo e, em seguida, liberam um componente denominado histamina — responsável por provocar a sensação de coceira na pele.

De acordo com a causa, o problema ainda pode vir acompanhado de outros sinais, igualmente desagradáveis. Este é o caso da vermelhidão, manchas, bolhas ou bolinhas, que são formadas ao coçar o local ou por uma doença si.

Quais as causas da coceira na pele?

Quando a coceira na pele é persistente, ela pode estar relacionada a algumas doenças, como as dermatológicas ou infecciosas. Para aliviar o sintoma, o ideal é identificar a verdadeira causa e investir no tratamento mais adequado para o problema. Abaixo, listamos as principais razões que costumam colaborar para o surgimento dessa manifestação. Veja:

Ressecamento de pele

Uma pele ressecada se torna mais suscetível do que as mistas ou oleosas, aumentando as chances de desenvolver ou agravar os quadros infecciosos. Isso porque, com a derme seca, a sua camada de proteção é prejudicada, facilitando o aparecimento de infecções ou alergias. Não sabe quais fatores contribuem para que a pele fique seca? Aqui estão eles:

  • Tomar banho muito quente;
  • Esfregar a pele com frequência;
  • Baixa umidade do ar;
  • Falta de hidratação.

Como resultado, vem a coceira de pele — que deve ser controlada com o uso de hidratantes potentes e, em alguns casos, cremes tópicos com ação anti-inflamatória.

Psoríase

Bastante conhecida, a psoríase é uma doença autoimune, não contagiosa e caracterizada por descamações e lesões vermelhas na pele. Essas manifestações são mais comuns no couro cabeludo, pés, mãos, cotovelos e joelhos.

Poucos especialistas reconhecem a real causa do problema, mas pode-se notar um alto índice dessa complicação em indivíduos obesos, fumantes, com baixa imunidade ou problemas de estresse e ansiedade.

Além das lesões escamosas, essa condição apresenta outro sintoma: a coceira na pele, que varia de moderada a intensa. Os tratamentos podem variar, entre os tópicos, por meio de pomadas e cremes; os sistêmicos e os por fototerapia.

A escolha do melhor método é feita por um especialista, após detalhada análise do caso e histórico de saúde do paciente.

Micose

Causada por fungos, a famosa micose se desenvolve principalmente na pele, mas também pode atingir o couro cabeludo e as unhas. Os fungos estão em todos os ambientes e constantemente em contato com as pessoas, vivendo na camada mais superficial da pele, composta por células mortas.

Porém, há algumas situações em que esses elementos conseguem penetrar na derme, dando início a uma infecção, ou micose. Na pele, essa complicação surge na forma de manchas brancas ou avermelhadas, em locais como as axilas, entre os dedos ou virilhas.

Há vários tipos de micose: a tinha (tinea corporis); a ptiríase versicolor e a candidíase. Todas elas provocam uma intensa coceira no local e devem ser tratadas com medicamentos antifúngicos tópicos ou por via oral.

Reações alérgicas

As reações alérgicas são comuns e acontecem quando o sistema imunológico está fraco, ou, também, por conta de certos medicamentos. Em geral, os sintomas incluem coceira intensa, vermelhidão e inchaço na pele.

Esse fenômeno pode acometer indivíduos em situações isoladas ou de modo constante, em pessoas que apresentam mais facilidade a ter alergias. Os fatores que mais contribuem para essa manifestação são:

  • Contato com substâncias químicas (esmaltes, látex, perfumes e produtos de limpeza);
  • Picadas de insetos;
  • Alimentos;
  • Medicamentos;
  • Suor excessivo;
  • Tecidos;
  • Ácaros.

Qual a importância de buscar ajuda?

Apesar de ser um sintoma comum, o prurido não deve ser ignorado. Ao perceber que o incômodo é persistente, intenso, ou acompanhado de outros sinais, não perca tempo e agende uma consulta com um dermatologista.

A avaliação médica é fundamental para que o especialista consiga identificar a causa da coceira e dar início ao tratamento mais adequado.

Vale ressaltar que, em alguns casos, a coceira pode ser um indício de doenças sistêmicas, ou seja, aquelas que atingem diferentes órgãos ou tecidos do corpo. Como exemplo, podemos citar a insuficiência renal, doenças biliares, infecções virais, neuropatias, entre outras. Tenha cuidado!

E então, ficou claro que a coceira de pele merece atenção e deve ser tratada com acompanhamento médico? Para continuar por dentro de outras dicas e conteúdos como este, curta a nossa página no Facebook e acompanhe as novidades!

Blog

coceiradermatologiapele

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *