O dermatologista da Skinlaser, Dr Caio Roberto Shwafaty de Siqueira, concede entrevista á Revista Sua Escolha sobre os tratamentos a laser que estão revolucionando com resultados rápidos e procedimentos minimamente invasivos.

Direto ao Ponto

Laser revoluciona tratamentos estéticos com resultados rápidos e procedimentos minimamente invasivos.

Rodrigo Mazzeo

Até algum tempo atrás, falar em tratamentos de beleza gerava calafrios em muita gente, só de pensar na vaga imagem de uma intervenção com anestesia e bisturi. Graças ao avanço tecnológico, essa realidade mudou e boa parte dos procedimentos atuais são bem menos invasivos.

  A introdução do raio laser na medicina estética foi uma das principais revoluções do mercado no inicio dos anos 2000. De lá para cá, o laser virou aliado rápido e certeiro na luta pela manutenção da boa aparência. “A alta tecnologia do laser proporciona resultado e eficácia em pouquíssimas sessões”, atesta a fisioterapeuta dermatofuncional Valéria Fontes, da clínica Suprema.

As promessas são irresistíveis: suavizar rugas e linhas de expressão, apagar manchas e estrias, eliminar pelos, combater a flacidez. “Há laser especifico para as mais diversas intervenções, como retirada de marcas de acne, olheiras, vasinhos ou para rejuvenescimento”, elenca o dermatologista Caio Ribeiro Siqueira, da Skinlaser.

O raio laser é uma luz – pode ser verde, azul, vermelho e violeta – e por isso tem diversos comprimentos de onda. “Quanto maior o cumprimento dessa onda, maior é a penetração do laser nos tecidos“, esclarece Simone Nascimento, consultora da Clinica La Vitta.

Mas apesar de garantir maravilhas em curto espaço de tempo, o laser pode der contraindicado em algumas situações e até causar um resultado adverso quando utilizado de forma equivocada. “As ondas mais agressivas são desaconselhadas em alguns fototipos (cor de pele) por terem o risco de piorar as manchas ou ainda provocar uma mancha que antes não existia”,alerta Mirella Polonio, médica esteta e diretora da clínica BellusCorpus.

Para elucidar os tipos mais comuns de laser e suas indicações, Sua escolha conversou com alguns especialistas e listou as diferenças entre os mais conhecidos e utilizados nos tratamentos estéticos.

Luz intensa pulsada

É um flash de luz usado como tratamento para amenizar vasos superficiais, manchas e rugas finas. O aquecimento da derme acontece em pequena proporção e estimula o aumento da produção de colágeno (especialmente nas pessoas de pele mais clara).

Banda larga de infravermelho

Uma fonte de luz aquece centímetro por centímetro a pele por alguns segundos . Isso instiga a produção de colágeno a médio e longo prazo. É indicado para rugas da face e flacidez no rosto.

Lasers Fracionados

São usados para corrigir rugas e melhorar a textura da pele. Estimulam a produção de pele pelo princípio da fototermólise seletiva, em que um alvo é atingido com um disparo de laser de altíssima potência. O método do fracionamento atinge 50% da região que precisa ser tratada, facilitando a cicatrização.

Lasers Ablativos

Fazem uma “ferida cirúrgica” na epiderme e na derme. Toda vez que a pele é removida até a derme superficial, é feita uma ferida que depois reconstitui. Os ablativos são mais usados para tratar rugas profundas e flacidez. E são, claro, procedimentos mais agressivos, que exigem um maior período de recuperação.

 VANTAGENS DO LASER

  • Favorece uma rápida recuperação da pele, levando o paciente a retornar para suas rotinas em um curto espaço de tempo, além de diminuir os efeitos colaterais;

 

  • Estimula a síntese de colágeno – útil para reparo tecidual; 

 

  • Aumenta a permeabilidade das membranas celulares com maior eficiência da bomba de sódio; 

 

  • Amplia o número de fibroblásticos e promove tecido de granulação – útil para cicatrização de corte; 

 

  • Eleva os níveis de prostaglandinas. Causa um aumento na ATP celular, que é útil para mitigação da dor; 

 

  • Tem ação anti-inflamatória. 

 

Matéria – Revista Sua Escolha – Edição 80 – Maio/2012

www.suaescolha.com.br